sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Existe uma coisa dentro de mim, uma característica da minha personalidade que sempre me incomodou. É algo bem desconfortável ter que confrontar esse tipo de coisas aqui no blog, mas como isso aqui é uma extensão da minha terapia, eu acho válido pra mérito de um autoconhecimento compartilhar com vocês esse fato que tanto me atormenta.


O lance é o seguinte, eu não consigo/não sei lidar com situações onde eu tenho que exercer o papel de suporte emocional para as pessoas. É embaraçoso pra mim, ter que fazer esse tipo de coisas e dizer palavras "bonitas" de apoio. Não consigo! Não é que eu não queira fazer isso, mas é por que eu não sei ser esse tipo de pessoa. Seria uma falta de empatia ou algo do tipo? Penso que, se não for pra ajudar, eu também não atrapalho. Correto?

Um exemplo: Tenho uma amiga está passando por uma barra na vida pessoal dela; a mãe está com problemas sérios de saúde, ela descobriu que está com leucemia e sua depressão está voltando e pra piorar, um dos filhos está ameaçado de morte. Tragédia pouco é bobagem,certo?! E eu sou a única pessoa que ela pode contar para conversar e desabafar tudo o que está lhe causando dor. É uma baita responsabilidade lidar com isso. Ela deposita em mim, um mundo de coisas na esperança de que eu a conforte da forma convencional que as outras pessoas fazem. Dando força e dizendo que tudo irá melhorar...essas coisas. Mas eu não consigo. Eu não consigo fazer absolutamente nada! Fico ali, parado. Estático como uma pedra, sem reação.  Apenas ouvindo. Tenho uma trava que me bloqueia de fazer isso. Por sorte, ela me entende e respeita o meu jeito de ser. Mas já houve muita incompreensão por parte de outras pessoas por esse meu jeito. Certa vez, uma pessoa (a qual já não falo mais) disse algo que me deixou profundamente reflexível sobre essa minha postura: "Você é um poço de insensibilidade."  Me questiono: "Será que por eu não conseguir demonstrar sentimentos nesses momentos, eu realmente sou esse poço de insensibilidade como disseram? Mas e quando eu demonstro esses pequenos gestos pra pessoas em horas aleatórias e elas não entendem? Isso também não seria considerado insensibilidade da parte delas, justamente por eu estar ali demonstrando afeto e apoio e elas não notarem?"

Com isso, me vem a pergunta que volta e meia circula na minha mente: "Será que estou sendo um bom amigo?" "Será que estou dando o devido apoio que a pessoa merece e precisa?" São tantos questionamentos que às vezes a cabeça chega a doer. Porque eu me preocupo de verdade com isso.

Deixo aqui meus questionamentos e sigo tentando mudar esse quadro. Como? Eu ainda não sei!

3 comentários :

  1. eu sou assim também. já me chamaram de insensível, fria, distante. meu namoro mais recente terminou por causa disso. mas eu tô lá, eu to lá do lado das pessoas passando pelos problemas todos, eu escuto, eu TÔ LÁ. o que mais as pessoas querem???? eu não sei resolver problemas, nem gosto de dizer palavras bonitas mas que também não vão resolver nada.

    ResponderExcluir
  2. e eu concordo muito quanto à insensibilidade das pessoas de entenderem que a gente ESTÁ LÁ.

    ResponderExcluir

 
LAYOUT BY: JOSÉ