sexta-feira, 29 de setembro de 2017


 


-----
Vamos a decirnos la verdad
En tu corazón no tengo lugar
Para qué me abres la puerta
Si luego no me invitas a pasar


Me haces sentir bien
Yo no sé porqué

Me gusta jugar
Así voy a perder.

 -----

é,fica bem difícil tentar seguir o baile quando um dos teus artistas favoritos lança a versão em espanhol dessa música.

os dias tem passado tão lentamente e tenho me sentido muito apático a tudo. as coisas estão acontecendo e a única coisa que eu desejo é dormir,dormir e dormir. a cada dia que passa eu me sinto cada vez mais desconectado,mais disperso das coisas que acontecem ao meu redor. essa semana resolvi passar toda na casa da minha mãe. senti uma aversão sem tamanho de ficar sozinho no meu apartamento.bem ou mal,pelo menos aqui eu tenho alguém para conversar.






eu sempre falo sobre você para a minha terapeuta. e desta vez o tom da nossa conversa foi mais sério.

essa ultima sessão me deixou extremamente incomodado. conversei sobre a ultima mensagem que você me enviou e o impacto que ela me causou. não foi fácil ler aquela mensagem carregada com uma energia irritadiça e um quê de incomodo. a sensação que tive na hora em que eu li a mensagem foi a mesma sensação de quem recebe um soco em cheio no meio do peito. senti um nó na garganta e uma inquietação fora do normal. fiz alguns exercícios de respiração para poder voltar ao meu estado normal. quase chorei,mas consegui segurar a onda. no final a terapeuta me indicou uma música da Ana Carolina para que eu fizesse uma reflexão sobre toda aquela situação.


terça-feira, 26 de setembro de 2017

domingo aconteceu aqui na minha cidade a 11º parada LGBT. depois de alguns anos sem comparecer a um evento desse porte,eu resolvi conferi o desse ano. muito diferente das festas passadas,esse ano a estrutura estava localizada em outro ponto da cidade totalmente diferente dos anos anteriores. a politicagem estava em peso e alguns representantes de ONG's da região voltadas para o publico lgbt tiveram voz e reivindicaram alguns dos nossos diretos. o tema da parada desse ano era: Homossexualidade Não é Doença. propicio para o momento.

fui sem muito ânimo,mas fui. queria espairecer a mente,ver pessoas e dançar um pouco. já que não pude sair na noite anterior justamente por que queria estar inteiro para este evento. para minha surpresa,vi uma diversidade enorme de pessoas,diferentemente dos anos anteriores em que eu participava mais ativamente. esse ano vi muitos casais héteros abraçando a causa gay. fiquei feliz em ver que pessoas tão bem resolvidas não se importavam de apoiar uma minoria que sofre ataques massivos de todos os lados diariamente.

fui já no finalzinho da tarde,deixei o sol baixar para poder ir. e assim mesmo,eu ainda acabei me perdendo no caminho 

 .-.

fiquei no máximo umas duas a três horas por lá. tempo suficiente para ser agarrado subitamente por três homens distintos e provavelmente bêbados,confundido com um global (oi?) e perseguido por duas adolescentes ensandecidas. por fim,já com o cair da noite eu dei o braço a torcer para o meu lado introspectivo e fui embora.no fundo eu queria era ficar sozinho comigo mesmo e fui caminhando pela orla da praia acompanhado dos meus pensamentos que hora pensavam em como eu tinha sido um idiota em ter gasto tanta energia com uma situação em que só eu estava ali,vivenciando. hora me perguntando onde eu havia errado durante todo o processo com o R. eu me culpo. isso é inevitável,me culpo demais. me sinto um fracassado. isso é uma sensação péssima e deixa a minha auto estima abalada.


em um dado momento,eu parei e fui para as areias da praia admirar a lua e as estrelas,sentei e conversei com o universo (sim,eu acredito nisso!) e fui o mais sincero possível. mas eu não imaginava que as providências fossem tomadas tão rapidamente como aconteceu...

quando eu estava voltando pra casa,conheci uma pessoa que a principio me causou um certo espanto pela atitude audaz durante a sua abordagem. mas eu logo me desarmei conforme vi que ele não me oferecia perigo. o carinha com todo um jeitinho conseguiu ganhar a minha confiança e foi me deixando a vontade para falar o que estava se passando comigo. contei pra ele o motivo que estava me deixando melancólico naquele instante. a conversa rendeu algumas horas. tempo suficiente para eu acreditar que ainda existem pessoas que se interessam genuinamente umas pelas outras sem maiores interesses.naquela noite nos tornamos amigos e sou grato por isso!são esses pequenos sinais que o cosmos/universo/Deus me dá que me fazem acreditar que minhas orações não são feitas em vão.

T. foi extremamente atencioso e conversou comigo tempo necessário para que eu pudesse voltar para casa com o coração e mente mais leve. no dia seguinte,um "oi,você acordou bem?" estava no topo das mensagens recebidas no WhatsApp..e quatro mensagens abaixo estava a do R. com os dois tracinhos da notificação em azul indicando que ele havia lido a minha ultima mensagem que ficou em aberto de resposta. dói.


é...pra quem não queria sair de casa...o rolê de domingo teve um saldo mais do que positivo. eu sou muito grato pela pessoa maravilhosa que o universo me enviou.

algumas reflexões importantes

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

E AGORA?

seguimos o baile amore. ou você pensou que eu ficaria sofrendo por você? jamé!

é aquele ditado né: desilusão não mata,ensina a viver.

então vambora viver! bola pra frente por que coração quebrado se cola com porra! hehe.


SE EU VOU DESISTIR?

jamais! eu sei que uma hora todo aquele "encanto" que eu tinha com o R. vai acabar de vez. alias,já está diminuindo consideravelmente - o que é um ótimo sinal - . 

 no fundo,isso foi um baita aprendizado e jogar a toalha não está nos meus planos. vou deixar acontecer naturalmente numa próxima vez.


E QUANTO A ELE?

por hora? não sei! coloquei tudo o que sentia por ele em quarentena e estou analisando tudo com muita calma. bem ou mau,eu gosto do teor das nossas conversas e da sintonia que temos. talvez a frequência e importância que eu darei não será como antes. 

vou deixar o encanto morrer,vou deixa-lo agonizando em algum canto escuro do meu coração.  

desapegando de amores confusos e o retorno de saturno

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

 [14/09/17] -  DESAPEGANDO DE AMORES CONFUSOS.

eu havia te dito que sonhei com você noites atrás - e foi um sonho muito bonito apesar de triste -.

e o interessante é que eu ainda não tinha tido um único sonho contigo antes.

eram 4 meses de investidas pesadas e jogo aberto e muito transparente em que me rasgava por inteiro pra você. eu estava afim de construir algo real oficial contigo. de verdade.

4 meses sufocando crises de ansiedade. 4 meses administrando meus altos e baixo e matando um leão por dia,isso tudo sem demonstrar um milésimo do turbilhão emocional que se passava aqui dentro do peito. foi foda aguentar isso tudo! mas disso tudo eu tiro grandes aprendizados,tenha certeza disso baby.

e você? apesar de muito gentil,sempre tinha uma desculpa na ponta da língua para me dar. eu deveria ter lido os teus sinais desde o inicio,fui um tolo. e me sinto um tremendo idiota agora.

vai passar.

o que me conforta é que eu fiz a minha parte! meus 50% estavam lá demonstrados a todo instante pra que você pudesse ver. 

por fim,você me responde dizendo:

"Pra mim é ótimo saber que você está por aqui. Esse lance de gostar no sentido de relacionamento é algo que eu não quero no momento.Gosto de você no que diz respeito a pessoa incrível que tem demonstrado ser pra mim.Isso me faz bem."

você demorou todo esse tempo pra falar isso? por que não me economizou lá no inicio antes d'eu ter entrado nesse furada que era você,queridão?

as suas mensagem no WhatsApp pós textões no facebook ainda estão pendentes de respostas. sua "preocupação" - como você colocou -  não me comove e tão pouco me interessam neste momento. preciso me recuperar e organizar minhas ideias.me afastei por hora de você para o meu bem estar. preciso desafogar de você. preciso achar meu eixo. preciso apagar suas lembranças da minha cabeça.

e eu sei que vou conseguir.

                                        
 chateadíssimo.  :(

*****


[14/09/17] - O RETORNO DE SATURNO.

universo,não satisfeito em me fazer de trouxiane, no meixxxmo dia me traz de volta uma pessoa que eu já tinha  dada como superada. daí eu te pergunto: você tá fazendo um jogo comigo garota?

eu já tinha colocado - contra vontade - um ponto final,e não tinha mais nenhum fio de esperança de que um dia você pudesse manter o mínimo de contato.

mas você resolveu dar as caras em forma de singelo"like" no Instagram. logo agora? quando o dia foi um dia daqueles?

isso me pareceu um sinal de alguma coisa...mas de quê? não sei!

admito que fiquei surpreso. fui conferir o teu perfil e constatei que você ainda me segue no Instagram.

me pergunto... o que te fez surgir assim,do nada?e justamente no meio desse turbilhão todo? nunca saberei!

retribui ao like curtindo a tua ultima foto e notei que você está mais bonito. sorri lembrando com saudade das noites que virávamos sentados no meio fio da calçada conversando trivialidades. era tão bom ter a tua companhia.

fico feliz por você ainda lembrar de mim,apesar de tudo.

bateu uma saudade forte aqui.. :(








introduzindo o desapegado

sexta-feira, 15 de setembro de 2017



Oi!


Eu me chamo José, eu tenho vinte e poucos anos, sou ariano e curso Psicologia. Nasci e cresci  - até meus onze anos –  em Belém - PA e já morei em MG e atualmente moro no interior do RJ. Tenho dois pet's de estimação; um gato e um cachorrinho e os amo.Adoro fotografia – inclusive eu faço trabalhos autorais –,seriados e cultura pop japonesa.Minha cor favorita é o vermelho, faço aniversário em abril e sou o caçula da família. 


É, eu não sou muito criativo para esse tipo de apresentação,mas com o tempo eu vou melhorando a performance.


 I promise.

Introduzindo o desapego

segunda-feira, 11 de setembro de 2017




*tentativa nº 51*



O intuito deste blog seria totalmente diferente dos outros -finados- que já tive. 


Talvez pela perspectiva que pretendo apresentar aqui, um olhar mais  “afinado” - dentro do possível, claro! - das minhas experiências.


Meu canto terapêutico sem o compromisso de ter hora marcada com ninguém, e sem aquele protocolo todo que uma sessão de terapia pede. Apesar d’eu amar fazer terapia e me ajudar pencas, eu ainda sinto que tem muita coisa que eu ainda não me sinto a vontade para conversar com minha terapeuta.Inclusive querida, se você estiver lendo isto deixo um grande beijo pra você!  


O real intuito do blog é de ser uma extensão mais esmiuçada das minhas sessões, e ir trabalhando as inconstâncias de uma forma menos clinica e mais suave. Nasceu então uma ânsia de me expressar através das palavras e colocar pra fora de forma mais OBJETIVA os meus “demônios” interiores e ir diluindo tudo isso de uma forma leve e despretensiosa.


Foi a partir desta linha de pensamento que nasceu a ideia de criar - de novo -  um blog. E o nome não seria mais propício para este momento de transição interior que eu estou vivendo do que o : DESAPEGO!


Desapego de :  sentimentos, relacionamentos, lugares, pessoas, etc.



E você,do que você precisa desapegar hoje? :)


 
LAYOUT BY: JOSÉ