UM AMIGO PARA JOSÉ

sexta-feira, 27 de outubro de 2017




“Brother”
“Chapa”
“Mano”
“Parceiro”
“Irmão”


e por aí vai...



eu não sei vocês, mas eu sempre tive uma certa dificuldade em fazer amizades com homens depois de grandinho.

mas não foi sempre assim. na minha infância por exemplo, eu tenho alguns bons amigos que formavam a minha turma e éramos inseparáveis. que fase feliz! :D


mas essa deficiência começou a se apresentar no início da minha adolescência, lá por volta dos 11,12,13 anos.  quando os meninos da escola caçoavam de mim e do meu jeito de ser, e me excluíam das coisas por eu ser “diferente” deles.  por não gostar de futebol, por não estar no mesmo “padrão”, por não olhar pra uma garota e assediar e dizer o quão “gostosa” ela era ou fazer aquelas brincadeiras babaconas que adolescentes fazem entre si pra se auto afirmar no grupo. nada disso fazia parte do meu entender de como ser um “homem” de verdade. eu confesso que as inúmeras rejeições que sofri nesse período me causaram feridas tão profundas que até hoje me causam uma dor. fui criando um mecanismo de defesa tão grande que hoje em dia eu não consigo nem ficar perto de um homem se não for para outros fins ~ se é que vocês me entendem ~.


mas é claro, que durante essa jornada acontecia d’eu me juntar com um ou outro maluco e criarmos o nosso próprio clube. geralmente eram meninos que tinham o mesmo interesse que eu na época: mangás/animes, música, mundo geek em geral.  e ali a gente vivia o nosso mundo, e compartilhava das coisas, longe dos garotos padrões da escola, longe de qualquer julgo que as outras pessoas poderiam fazer. eu era parcialmente feliz. mas mesmo assim, eu ainda não me sentia satisfeito, por que por mais interesses incomum que tivéssemos, não expandíamos isso para outros campos mais pessoal ( não o sexual, propriamente dito) .


a verdade é que homem tem um sério problema de falar sobre sentimentos, de demonstrar afeto para outro cara, de se expressar. coisa que a maioria das mulheres não tem  problema em fazer. e eu (in)felizmente fujo a regra e procurava/procuro por amizades que saibam também dividir isso. pra mim, é importante sabe? saber dividir sentimentos!


eu nunca tive a mesma facilidade de fazer amigos, como tenho de fazer amigas. é impressionante a quantidade de amigas que tenho perto dos gatos pingados de “amigos” que eu tenho - que convenhamos são mais colegas do que amigos propriamente dito.-  mas então você pode estar se perguntando: “mas suas amigas não te são o suficiente?” eu te respondo: “sim, elas são! mais do que suficientes! mas a questão aqui não é essa!
a questão aqui é: assim como no universo feminino, onde só uma mulher entenderia outra mulher em determinadas situações. assim funciona para nós, homens. existem coisas que só outro homem entenderia. por mais que eu tente explicar da forma mais didática possível, só uma pessoa do mesmo sexo entenderia. 


hoje em dia, eu sinto muita falta de poder sentar com aqueles meus amigos de infância no meio fio da calçada e poder falar sobre coisas que eles me entenderiam.
a verdade é que a vida é dura e se você não souber se defender, ela te derruba. e nesse caso, eu nem sei se ainda consigo me levantar. :(


eu realmente sinto muita, muita falta de um “brother”mais chegado pra todas as horas. aquele cara que posso contar as paradas mais intimas que ele vai entender. que possa falar as minhas mais profundas neuras que ele vai me ‘zoar’ mas vai me dar um abraço sincero e me dar um conselho logo depois dizendo que isso passa ou coisa do tipo. 


é...isso me faz falta tremenda.


'brothers', me add.

2 comentários :

  1. quando li o título já pensei em me candidatar, mas fui ler e vi que não preencho o requisito! hahaah

    pô José, me dá uma chance!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o processo seletivo 2018 abre agora no próximo dia 5 de novembro. só vem! :P

      Excluir

 
LAYOUT BY: JOSÉ