quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Todo vácuo é uma resposta, talvez não tão clara, talvez não tão direta, mas é. Quando você soma os vácuos, um por um, pedacinho por pedacinho de evasivas, fugas, ignoradas, a mensagem é clara: não há interesse, pelo menos, não nesse momento. Porque às vezes as pessoas não têm a capacidade e honestidade de serem claras e diretas, e mantém a atenção dando pílulas de momentos bons e no resto do tempo... vácuos, vácuos, vácuos. É só uma tentativa de te deixar ali, no radar, na sombra.

Por isso, é importante saber interpretar os sinais, interpretar os silêncios, interpretar as distâncias propositais, os muros criados. As pessoas, quando estão interessadas, arranjam tempo, fazem malabarismo para estar junto, encontram 5 minutinhos para se fazer presente e mostrar que querem. Caso contrário, empilham suas outras prioridades afetivas e colocam quem não desperta muito interesse lá na região dos vácuos e falta de reciprocidade.

Então, infelizmente, ou felizmente para você acordar, é preciso entender que todas aquelas respostas não dadas, toda aquela vibe diferente, quando você estava super animado para falar e o outro te tratava como uma almofada no sofá ou um abajur da sala, tudo isso, mesmo que seja dolorido, é uma resposta: não há interesse agora e, talvez, nunca.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

 
LAYOUT BY: JOSÉ