Introduzindo o desapego

segunda-feira, 11 de setembro de 2017




*tentativa nº 51*



O intuito deste blog seria totalmente diferente dos outros -finados- que já tive. 


Talvez pela perspectiva que pretendo apresentar aqui, um olhar mais  “afinado” - dentro do possível, claro! - das minhas experiências.


Meu canto terapêutico sem o compromisso de ter hora marcada com ninguém, e sem aquele protocolo todo que uma sessão de terapia pede. Apesar d’eu amar fazer terapia e me ajudar pencas, eu ainda sinto que tem muita coisa que eu ainda não me sinto a vontade para conversar com minha terapeuta.Inclusive querida, se você estiver lendo isto deixo um grande beijo pra você!  


O real intuito do blog é de ser uma extensão mais esmiuçada das minhas sessões, e ir trabalhando as inconstâncias de uma forma menos clinica e mais suave. Nasceu então uma ânsia de me expressar através das palavras e colocar pra fora de forma mais OBJETIVA os meus “demônios” interiores e ir diluindo tudo isso de uma forma leve e despretensiosa.


Foi a partir desta linha de pensamento que nasceu a ideia de criar - de novo -  um blog. E o nome não seria mais propício para este momento de transição interior que eu estou vivendo do que o : DESAPEGO!


Desapego de :  sentimentos, relacionamentos, lugares, pessoas, etc.



E você,do que você precisa desapegar hoje? :)


2 comentários :

  1. blogs servem como segunda terapia. espero que o seu ajude nisso (o meu ajuda muito nesse ponto).

    você leu meus posts de 2005/2006? hahaha *vergonha*

    curiosidade: como chegou ao meu blog? :)

    ResponderExcluir
  2. Terminei um relacionamento de 9 anos em Janeiro e falar muito sobre isso no blog foi melhor que terapia. Um monte de gente que eu nem conheço me acolheu, contou suas histórias, me fez ver que eu não estava sozinha. Verbalizar as coisas também me ajudou a enxergar como o relacionamento era uma bosta e eu não percebia. Foi essencial para minha recuperação.

    Você é de Belém? Não sei como é morar lá, mas fui como turista pra lá em 2015 com a minha mãe e a minha irmã e meo deos como eu amei aquela cidade. Sdds eternas do sorvete da Cairu.

    ResponderExcluir

 
LAYOUT BY: JOSÉ