BURN BITCH,BURN!

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

O mundo dos sonhos é um bagulho muito doido, né?  Vocês já tiveram algum sonho maluco?  Eu já, e foi nessa noite.

E ele foi assim:

No sonho eu estava no meu local de trabalho (!!!) e meu ex-professor  surgia do nada, todo blasé e logo em seguida aparecia um xará dele, um conhecido meu e o ex-marido desse xará (!!!) (ps: nenhum desses dois tem ligação com o ex-professor), e os três saíram do meu departamento na maior intimidade e foram pra rua. Nisso, eu fui atrás pra ver qual era o caô, e vi os três no maior esfrega esfrega num canto escuro do muro do lugar onde trabalho. Fiquei assistindo aquilo morrendo de ciúmes (logo eu, o desapegado!) dele com aqueles caras bonitões e saradões. Sai dali mordido e com muita raiva. Eu fiquei tão puto com aquela situação que desejei que eles queimassem vivos ali mesmo. Minutos depois o muro aonde eles estavam escorados se pegando desabou em cima deles e eles entraram em combustão instantânea logo em seguida!
acordei e fiquei tipo: "wtf?"

Quando eu acordei, foi impossível não associar o tal sonho a esta cena de AHS.
Conversando com ela sobre esse sonho bizarro, cheguei a conclusão de que há coisas nessa história que estão mal resolvidas e que precisam ser pontuadas o mais rápido possível. Os sonhos sempre falarão muito mais sobre nós mesmos do que do outro propriamente dito. São avisos do subconsciente de que algo precisa ser mudado.




No mais, não posso negar que durante o sonho, eu não senti uma pontinha de prazer em vê-lo queimando. Hahahaha.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Resolvi dar um tempo na terapia. Vou dar uma pausa curta de dois meses pra poder organizar as minhas ideias. E aproveitar pra avaliar se permaneço ou não com essa terapeuta que está me acompanhando.

***

Tenho planos de passar o carnaval no Rio e turistar um pouco por lá. Já estou montando um roteiro para ir em algumas festas alternativas durante o período em que estiver por lá. Espero que tudo dê certo.  Não queria ir sozinho, mas se não pintar nenhuma companhia, será o jeito.

***

Planos mil para voltar a ter vida saudável e menos sedentária é uma ideia que está começando a ser trabalhada para esse primeiro semestre de 2018. É estudada a hipótese de voltar a malhar ou voltar para o CrossFit. Oremos!

***

EU

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018


Eu queria tanto encontrar
Uma pessoa como eu
A quem eu possa confessar
Alguma coisa sobre mim.


Eu não sei quanto a você, mas eu sempre tive muita vontade de me ver por outros olhos?! Ter uma percepção melhor sobre mim mesmo. Às vezes eu tenho essas viagens malucas na minha cabeça.Você já teve essa vontade também?

LOVE IS A LOSING GAME

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Belmiro de Almeida - Arrufos, 1887

É incrível como histórias de corações partidos são a chama para acender a criatividade nas pessoas,não é? Vide a quantidade de artistas que quando estão vivenciando esse bad romance criam verdadeiras obras de arte - ou não - . Vejam o exemplo da Adele, que despontou com o seu segundo disco que foi todo composto em cima de uma grande desilusão amorosa. Ou então a finada Amy Winehouse que criou o maravilhoso Back To Black, nos mesmos moldes.

Sofrer por amor é combustível que alimenta a alma de um artista. De uma forma a expurgar tudo aquilo que lhe fez mal através da arte. Eu tenho um amigo artista plástico que toda vez que "se fecha", você pode ter certeza que o bichinho levou um pé na bunda e está sofrendo por amor. Resultado: Ele cria LINDAS obras de arte, transformando sofrimento em poesia visual.

Comigo não é diferente. Das poucas vezes em que levei um pé na bunda, eu mergulhei fundo no fundo do poço e lá achei a minha inspiração para fotografar (sim, eu sou fotógrafo) ou para escrever ou desenhar. De alguma forma aquela situação me serviu como gatilho para me expressar melhor e explorar ao máximo aquele sentimento em potencial para a criação de algo posteriormente. 

Eu costumo dizer que se fazer de forte quando você está no olho do furacão só te traz prejuízos emocionais a longa escala. Por que você acaba guardando pra si uma carga emocional ao qual deveria ser devolvida para o Universo e não introjetada dentro de você. Eu aprendi isso através da terapia, e eu digo uma coisa: Viva tudo o que tiver de viver e deixe o universo fazer o resto. Um belo dia, mais cedo ou mais tarde, você se dará conta de que não sente mais nada. Não acumule sentimentos que não lhe pertencem. Afinal,tudo passa, até uva-passa. :P

NÃO VOU MUDAR.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Olha, eu resolvi  tomar uma atitude quanto à você: Eu resolvi te esquecer. Sim, eu resolvi não ficar mais me martirizando e gastando minhas energias com alguém que não está disponível para me corresponder a altura. Cansei de me doar sem a devida reciproca.  De mandar mensagem e receber o "visualizado" como resposta. Vou praticar exatamente o que o título do meu blog propõe: Desapego!

Já estou me acostumando com a ideia de te esquecer nos pequenos detalhes. Parei de te seguir nas redes sociais. Apaguei teus e-mails e tudo o que me lembrava você. Vai doer agora, mas eu vou sucumbir como das outras vezes. Meu processo de esquecer é lento, mas definitivo. Eu precisava fazer isso, por mim! Mas agora, eu preciso voltar para o meu caminho e achar a minha felicidade. E que se tiver de acontecer, que aconteça numa hora mais apropriada para ambos os dois se encontrarem de coração e braços abertos.




Eu andei demais
Não olhei pra trás
Era solto em meus passos
Bicho livre, sem rumo, sem laços

Me senti sozinho
Tropeçando em meu caminho
À procura de abrigo
Uma ajuda, um lugar, um amigo


Animal ferido
Por instinto decidido
Os meus rastros desfiz
Tentativa infeliz de esquecer

CHEGA A SER PATÉTICO ATÉ

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Essa semana voltei para a terapia, depois do recesso de fim de ano. E no consultório tivemos muitas coisas para conversar e colocar o assunto em dia. O mais do mesmo, como sempre. Falei sobre como anda a minhas relações no trabalho, meus problemas familiares entre outras pequenices. Quis evitar um pouco de falar sobre o lado sentimental, mas não teve jeito.

- Você não está esquecendo nada, José?

Me fiz de desentendido, mas sem sucesso. E novamente ela questionou:

- Você não está esquecendo de me falar nada?

- É não tem pra onde fugir! - pensei.

Em miúdos:  Eu apresentei à ela os últimos acontecimentos sobre o que causo com o professor e como foi o desenrolar da história toda. Mais uma vez, eu pude perceber a expressão de total espanto e surpresa em seu rosto conforme eu ia narrando os acontecimentos. Uma expressão típica de quem fica sabendo de uma fofoca quente e fica "OMG!", rs. Disse também como me sentia e como estava sendo o processo todo aqui dentro. E mais uma vez, fui ovacionado com palmas por ela, que terminou a sessão me dizendo que eu estava no caminho certo.

***

Às vezes eu acho que só a terapia não anda dando vazão para o tanto de coisas que eu preciso colocar pra fora. E eu tenho muito o que dizer, muito mesmo. São tantos anos acumulando coisas, que quando você finalmente consegue colocar pra fora, não consegue mais parar. Tenho o blog que me ajuda muito, mas não queria fazer dele algo maçante ou monotemático. Mas se não tiver jeito, paciência. Pra amenizar um pouco, eu criei um tumblr do blog e vou postar algumas coisas mais amorzineo por lá. Acompanha lá também!?

***


Quando eu te vejo
O meu peito fica desorganizado
Como o intervalo em aula do ginásio
Não vou mentir

Quando eu te vejo
O meu olhar vai segurando a onda
Enquanto meu coração compõe um drama
Não vou mentir

Chega a ser patético até.

JOHN TRAVOLTA FEELINGS

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

A verdade é que desde o post passado, eu tenho me sentido um completo tolo no que diz respeito a questões sentimentais. Onde já se viu, você ser dispensado e mesmo assim ainda continuar a nutrir esperanças em ter um racionamento com uma pessoa, que por sua vez, está comprometida com outra? Não entra na minha cabeça isso, de jeito maneira. Nesse ponto, eu não me reconheço mais. Onde está a minha sanidade, bom senso e vergonha na cara?  Por mais que eu tente diluir toda essa situação na minha cabeça da melhor forma possível, essa ideia permanece fixa na minha mente martelando dia e noite. Em moldes normais, eu já teria seguido o baile há muito tempo. Mas dessa vez  o parece que é diferente! É estranho!

john travolta feelings.

É como se estivesse acontecendo um conflito interno, coisa do tipo; Uma parte de mim, diz que eu devo seguir o baile e não olhar pra trás. Enquanto a outra, pede um pouco mais de calma, enquanto as coisas se ajeitam (?). E eu que aprenda a esperar e ter paciência. Mesmo achando isso tudo muito louco, eu estou deixando a maré me levar. Tem gente que diz que as coisas enviadas pelo plano espiritual são assim mesmo, meio confusas no inicio, mas que são devidamente explicadas no seu tempo certo. Será? Vamos aguardar e ver o que isso vai dar!

 
LAYOUT BY: JOSÉ